Categories: Notícias

Quando os Jogos começam, como o Japão está lidando com o COVID-19?

As Olimpíadas de Tóquio começam oficialmente na noite de sexta-feira após um atraso de um ano devido à pandemia do coronavírus, mesmo com a capital permanecendo em estado de emergência para conter outro ressurgimento do vírus.

Embora o país esteja alcançando rapidamente as nações ocidentais em termos de número de vacinações administradas, uma combinação da variante delta mais contagiosa e o aumento do tráfego de pedestres está sendo responsabilizada por aumentar o número de novos casos confirmados a cada dia.

Aqui está um resumo de como o Japão lidou com o COVID-19.

Casos de covid-19

O Japão foi uma das primeiras nações a serem atingidas pelo vírus, com a chegada de um navio de cruzeiro a Yokohama em fevereiro de 2020.

O número de casos graves e o número de mortos permaneceram significativamente menores do que os dos países mais afetados – notadamente Estados Unidos, Itália, Brasil, Índia e Reino Unido. De acordo com dados do ministério da saúde, o Japão registrou mais de 852.000 casos e mais de 15.000 mortes até quinta-feira.

A situação piorou do final do ano passado ao final de janeiro e de março a maio, quando o país passou por uma terceira e uma quarta onda de casos. Em Osaka, o sistema de saúde essencialmente entrou em colapso durante a quarta onda, com alguns pacientes gravemente enfermos impossibilitados de ser internados em hospitais.

O país, particularmente nas áreas metropolitanas e suas prefeituras adjacentes, está enfrentando uma quinta onda de infecções, com Tóquio registrando consistentemente mais de 1.000 novos casos por dia desde quarta-feira da semana passada.

Um dos problemas que impulsionam o aumento é a variante delta. O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas estima que em meados de julho a variante perigosa foi responsável por cerca de 60% de todos os casos positivos na área de Kanto, que inclui Tóquio, e 20% na região de Kansai, abrangendo Osaka.

Estados de emergência

Ao contrário das medidas draconianas de bloqueio impostas na Europa e em outros lugares, as contra-medidas japonesas para o coronavírus têm dependido em grande parte da cooperação voluntária do público.

Uma vez que o primeiro-ministro designe a duração do estado de emergência e as prefeituras onde a restrição será imposta, os governadores das províncias relevantes podem solicitar legalmente que as empresas diminuam seu horário ou fechem temporariamente para conter a propagação do vírus. Se essas empresas se recusarem a atender ao pedido, os governadores das províncias podem ordenar que limitem suas atividades. Em casos extremos, os governadores podem divulgar os nomes das entidades que desobedecem à ordem, como forma de vergonha pública, e cobrar uma multa não penal de até ¥ 300.000. Não há penas de prisão para os violadores.

Uma mulher é inoculada contra COVID-19 em um centro de vacinação em massa contra o coronavírus administrado pelas Forças de Autodefesa no distrito comercial de Otemachi, em Tóquio, em maio. | PISCINA / VIA KYODO

Desde abril passado, o primeiro-ministro declarou estado de emergência quatro vezes. Desde a segunda emergência, declarada no início de janeiro deste ano, o governo central tem direcionado diretamente locais para comer e beber, pois considera esses estabelecimentos como focos de transmissão da comunidade.

No atual e no quarto estado de emergência, restaurantes, pubs e cafés que servem bebidas alcoólicas em Tóquio e Okinawa foram convidados a fechar até 22 de agosto. Outros restaurantes que não servem bebidas alcoólicas devem fechar às 20h, mas eles podem permanecer abrir mais tarde se fecharem espaços de jantar internos e aceitar apenas pedidos de comida para viagem ou entrega.

Além do estado de emergência, o Japão introduziu medidas quase emergenciais que permitem aos governadores de províncias implementar medidas sem a declaração de um estado de emergência total. Atualmente, Chiba, Saitama, Kanagawa e Osaka têm essas medidas quase emergenciais em vigor. A principal diferença é que, em uma quase emergência, o valor máximo das multas não penais é ,000 200.000, e os governadores não podem solicitar ou ordenar o fechamento total das empresas.

Vacinas

Em comparação com muitos países do Ocidente, o Japão ficou para trás no lançamento de vacinas para inocular a população.

O Japão começou a vacinar trabalhadores essenciais da linha de frente em fevereiro e pessoas com 65 anos ou mais em 12 de abril. A implementação lenta é atribuída a uma série de fatores, incluindo a falta de vacinas fabricadas internamente e burocracia para obter vacinas aprovadas para uso, incluindo as obrigatórias ensaios clínicos domésticos.

As vacinas Pfizer, Moderna e AstraZeneca foram aprovadas, mas não há planos imediatos para usar as vacinas AstraZeneca, muitas das quais foram doadas a outros países asiáticos.

A velocidade da implementação da vacinação foi acelerada com o lançamento de uma campanha de vacinação em massa pelas Forças de Autodefesa em Tóquio e Osaka em maio. O primeiro-ministro Yoshihide Suga prometeu mobilizar médicos e enfermeiras da SDF para vacinar até 10.000 pessoas por dia em Tóquio e 5.000 por dia em Osaka.

Em uma série de anúncios rápidos, o primeiro-ministro prometeu vacinar até o final de julho todas as pessoas com 65 anos ou mais que desejassem ser imunizadas e administrar 1 milhão de doses por dia para atingir a meta de julho.

Até quarta-feira, 35% da população havia recebido pelo menos uma dose e 23% da população havia sido vacinada duas vezes, de acordo com o gabinete do primeiro-ministro. Entre as pessoas com 65 anos ou mais, 62% receberam duas doses.

Em uma época de desinformação e muita informação, jornalismo de qualidade é mais crucial do que nunca.
Ao se inscrever, você pode nos ajudar a contar a história da maneira certa.

INSCREVA-SE AGORA

GALERIA DE FOTOS (CLIQUE PARA AMPLIAR)

.

Artigos recentes

Japão expandirá unidade de força terrestre baseada em Okinawa em meio à ameaça da China

O Japão está considerando expandir uma unidade de força terrestre baseada em Okinawa para defender…

10 horas ago

OMS alerta que queda no estado de alerta do COVID-19 pode criar nova variante mortal

Lapsos nas estratégias para combater o COVID-19 este ano continuam criando as condições perfeitas para…

10 horas ago

Executivo do Twitter diz que está se movendo rapidamente com moderação, à medida que o conteúdo prejudicial aumenta

O Twitter de Elon Musk está se apoiando fortemente na automação para moderar o conteúdo,…

10 horas ago

A intensa cultura de greve da Coreia do Sul aumenta a pressão sobre o presidente Yoon Suk-yeol

O descontentamento dos trabalhadores está surgindo em toda a Coreia do Sul, ameaçando minar a…

10 horas ago

A conferência global enfatiza a necessidade de colocar as questões das mulheres no topo das agendas políticas

As perspectivas de gênero devem ser “integradas” no governo e na tomada de decisões empresariais…

11 horas ago

Pequim e Shenzhen afrouxam mais restrições ao COVID-19 enquanto a China ajusta a política

Xangai – Os residentes de Pequim comemoraram no sábado a remoção das cabines de teste…

11 horas ago

Este site usa cookies.