Categories: Notícias

COVID-19 se espalha silenciosamente na sombra das Olimpíadas

Pacientes com coronavírus e medalhistas de ouro continuam a surgir todos os dias no Japão, mas um desses grupos está atraindo mais atenção do que o outro, já que as preocupações com o vírus são deixadas de lado pela empolgação dos Jogos de Tóquio.

O ressurgimento de novos casos costuma ser seguido cerca de duas semanas depois por um aumento no número de pacientes que apresentam sintomas graves, sobrecarregando o sistema médico do país. Com o número de novos casos crescendo nas grandes cidades, parece que o surto no Japão tende a piorar antes de melhorar.

Com novos casos atingindo níveis sem precedentes, os residentes da capital correm um risco maior de se infectar agora do que em qualquer momento desde o início da pandemia, disse Koji Wada, professor de saúde pública da Universidade Internacional de Saúde e Bem-Estar e membro do conselho consultivo de coronavírus do ministério da saúde.

“E, no entanto, as pessoas estão saindo, fazendo compras e se reunindo com amigos como se a cidade não estivesse em estado de emergência”, disse Wada. “Os funcionários públicos em Tóquio e em todo o país precisam falar mais claramente, mas a mensagem não está sendo transmitida por causa das Olimpíadas.”

Menos de uma semana se passou desde que as competições olímpicas começaram na quarta-feira e a lista de casos COVID-19 entre os participantes continua crescendo a cada dia. Na segunda-feira, o Comitê Organizador de Tóquio havia relatado 148 infecções entre atletas e funcionários desde o início de julho.

Os organizadores relataram 16 novos casos na segunda-feira, incluindo três infecções entre atletas, atrapalhando os Jogos para dezenas de competidores, trabalhando ou voluntariamente em instalações competitivas ou na Vila Olímpica.

À medida que o vírus se espalha dentro e fora da “bolha” olímpica, a carga sobre os hospitais locais continua a crescer.

O Japão viu 5.020 casos no domingo, a segunda vez que o número ultrapassou 5.000 na semana passada. Tóquio relatou 1.429 casos na segunda-feira, um dia após registrar 1.763 novos casos – o maior número em um domingo e o sexto dia consecutivo na capital registrou mais de 1.000 novas infecções.

A última vez em que Tóquio viu um surto tão grande foi no início de janeiro.

Um casal posa em frente aos anéis olímpicos no distrito de Nihonbashi, em Tóquio, no sábado. | AFP-JIJI

O número de pacientes com sintomas graves em Tóquio está crescendo continuamente, chegando a 78 na segunda-feira, ante 60 na semana anterior. O número pode parecer baixo se comparado a quando chegava a 150 no final de janeiro, mas a taxa de ocupação de leitos para pacientes com sintomas graves na capital era de 56,2% no sábado, acima da marca de 50% que o governo central considera estágio 4 – o ponto mais alto em uma escala de quatro níveis – que exige que a prefeitura tome medidas imediatas para evitar o colapso do sistema médico.

Os Jogos de Tóquio começaram oficialmente na sexta-feira em meio a preocupações e críticas sobre sua segurança. Quase todos os espectadores foram proibidos de comparecer pessoalmente aos eventos competitivos para evitar que o vírus se propagasse entre os fãs.

No domingo, o primeiro-ministro Yoshihide Suga e o governador de Tóquio, Yuriko Koike, se reuniram por uma hora no gabinete do primeiro-ministro para trocar opiniões sobre os Jogos e a situação do vírus.

“Precisamos impor medidas mais eficazes”, disse Koike aos repórteres após a reunião. “Também trocamos opiniões sobre como restaurar a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, prevenir a propagação de infecções.

“Também concordamos que as Olimpíadas de Tóquio estão indo muito bem.”

O número de mortes relatadas diariamente em Tóquio, entretanto, tem estado principalmente na casa de um dígito desde o final de março, em comparação com os 40 relatados diariamente no final de janeiro.

Novos casos estão aumentando nas prefeituras vizinhas da capital, com 560 em Kanagawa, 449 em Saitama e 509 em Chiba na segunda-feira. As autoridades também relataram 116 na província de Okinawa e 137 em Hokkaido, sendo que o último é onde as maratonas olímpicas e outras competições acontecerão.

O aumento na capital começou literalmente dias depois que seu terceiro estado de emergência terminou em 20 de junho. As medidas do coronavírus foram rebaixadas para medidas quase emergenciais mais brandas, mas, devido a uma recuperação em novos casos, Suga restabeleceu o estado de emergência em Tóquio em 12 de julho e estendeu a ordem em Okinawa.

Em uma época de desinformação e muita informação, jornalismo de qualidade é mais crucial do que nunca.
Ao se inscrever, você pode nos ajudar a contar a história da maneira certa.

INSCREVA-SE AGORA

GALERIA DE FOTOS (CLIQUE PARA AMPLIAR)

.

Artigos recentes

No Ocidente, a China é um rival. Mas para outros, diz um novo estudo, Pequim é um parceiro.

Do ponto de vista dos Estados Unidos e da maioria de seus aliados, a China…

8 minutos ago

Prisão de ex-executivo das Olimpíadas de Tóquio preocupa Sapporo

sapporo – A prisão do ex-executivo do comitê organizador dos Jogos Olímpicos de Tóquio Haruyuki…

14 minutos ago

Veredicto do mais alto tribunal da Coreia do Sul sobre trabalho de guerra para moldar laços Seul-Tóquio

Espera-se que a Suprema Corte sul-coreana decida em breve se deve ou não manter um…

30 minutos ago

3.500 seguidores da Igreja da Unificação protestam em Seul contra relatos da mídia japonesa

SEUL – Cerca de 3.500 membros da Igreja da Unificação se reuniram em Seul na…

37 minutos ago

Distrito de Tóquio descobre que 1 em cada 3 reclusos não quer ajuda do governo para se reintegrar

Uma pesquisa recente realizada no distrito de Edogawa, em Tóquio, mostrou que até um terço…

1 hora ago

Ex-executivo das Olimpíadas de Tóquio recebeu pedido por escrito de Aoki

Haruyuki Takahashi, ex-executivo do comitê organizador das Olimpíadas de Tóquio, recebeu um pedido por escrito…

1 hora ago

Este site usa cookies.