Categories: Notícias

Rastreador COVID-19: a contagem de casos do Japão chega a 15.000, atingindo um novo recorde

Os casos de COVID-19 recentemente relatados no Japão ultrapassaram 15.000 pela primeira vez na quinta-feira, enquanto Tóquio registrava um recorde de 5.042 novos casos.

As prefeituras vizinhas de Tóquio também registraram alta contagem de casos na quinta-feira. Kanagawa relatou 1.846 casos, Saitama viu 1.235 e Chiba registrou 942, todos recordes.

A Prefeitura de Okinawa também registrou uma contagem de casos recorde com 648 novas infecções.

Tóquio está em estado de emergência desde 12 de julho, mas a contagem de quinta-feira – que bateu o recorde anterior de 4.166 casos registrados um dia antes – sugere que a medida não foi eficaz na prevenção da propagação da variante delta de mais infecções.

A média de sete dias de novas infecções na capital subiu 64%, para 3.646,9, segundo o governo metropolitano. Dos novos casos de quinta-feira em Tóquio, 1.600 foram confirmados entre pessoas na faixa dos 20 anos, 1.120 entre os de 30 anos e 811 entre os de 40 anos. Aqueles com 65 anos ou mais representaram 180 casos. O número de pessoas gravemente doentes com o coronavírus, segundo os critérios do governo metropolitano, subiu de 20 em relação ao dia anterior para 135.

O Japão confirmou o recorde de 14.207 novos casos na quarta-feira.

Em uma tentativa de conter o aumento das infecções, o Japão expandiu na quinta-feira as restrições quase emergenciais para mais oito prefeituras – Fukushima, Ibaraki, Tochigi, Gunma, Shizuoka, Aichi, Shiga e Kumamoto.

“Novas infecções estão aumentando em um ritmo rápido sem precedentes”, disse Yasutoshi Nishimura, o ministro que liderou a resposta do governo ao vírus, a um painel de especialistas onde a medida expandida foi proposta.

“A situação no terreno (nos hospitais) é extremamente grave”, acrescentou Nishimura, observando que os casos graves dobraram nas últimas duas semanas.

O painel aprovou a proposta, mas Nishimura disse em entrevista coletiva que alguns membros alertaram que a situação era grave o suficiente para exigir um estado de emergência em todo o país – uma posição compartilhada pelo chefe da Associação Médica Japonesa.

Seis prefeituras, incluindo a cidade-sede das Olimpíadas, Tóquio, já estão sob estado de emergência total para durar até 31 de agosto, enquanto outras cinco estão sob diretivas menos rígidas.

As últimas medidas, para entrar em vigor a partir de domingo, significam que mais de 70% da população estará sob algumas restrições.

Resta saber se as restrições mais recentes, que são em sua maioria voluntárias, terão muito impacto à medida que a variante delta se espalhar e as pessoas ficarem cansadas de ficar em casa.

“Não acho que mais (medidas quase emergenciais) farão muita diferença – (é) simplesmente uma declaração política”, disse Kenji Shibuya, ex-diretor do Instituto de Saúde da População do King’s College London.

A mais recente expansão segue uma forte reação contra o plano de Suga de limitar a hospitalização de pacientes com COVID-19 àqueles que estão gravemente doentes e aqueles em risco de adoecimento, enquanto outros são orientados a se isolar em casa.

“A situação do sistema médico é grave e uma estrutura de emergência é necessária”, disse Masataka Inoguchi, vice-presidente da Associação Médica de Tóquio, a um painel de conselheiros de Tóquio.

A mudança na política visa abordar a crise de leitos hospitalares, mas os críticos dizem que levará a um aumento nas mortes, já que a condição dos pacientes pode piorar rapidamente.

Em resposta aos apelos de dentro e de fora de sua coalizão de governo para reverter a política, Suga disse a repórteres na quarta-feira que a mudança visava regiões com um aumento de casos COVID-19, como Tóquio, e não era nacionalmente uniforme.

Suga prometeu explicar a mudança e buscar a compreensão do público. Mas a reação é um golpe para o primeiro-ministro, cujas taxas de apoio já caíram para mínimos históricos antes de uma corrida pela liderança do partido no poder e das eleições gerais no final deste ano.

Quase 31% dos residentes estão totalmente vacinados. Com 15.221 mortes registradas até quarta-feira, a taxa de mortalidade COVID-19 do Japão era de cerca de 1,6%, em linha com os Estados Unidos.

Em uma época de desinformação e muita informação, jornalismo de qualidade é mais crucial do que nunca.
Ao se inscrever, você pode nos ajudar a contar a história da maneira certa.

INSCREVA-SE AGORA

GALERIA DE FOTOS (CLIQUE PARA AMPLIAR)

.

Artigos recentes

Japão expandirá unidade de força terrestre baseada em Okinawa em meio à ameaça da China

O Japão está considerando expandir uma unidade de força terrestre baseada em Okinawa para defender…

10 horas ago

OMS alerta que queda no estado de alerta do COVID-19 pode criar nova variante mortal

Lapsos nas estratégias para combater o COVID-19 este ano continuam criando as condições perfeitas para…

10 horas ago

Executivo do Twitter diz que está se movendo rapidamente com moderação, à medida que o conteúdo prejudicial aumenta

O Twitter de Elon Musk está se apoiando fortemente na automação para moderar o conteúdo,…

10 horas ago

A intensa cultura de greve da Coreia do Sul aumenta a pressão sobre o presidente Yoon Suk-yeol

O descontentamento dos trabalhadores está surgindo em toda a Coreia do Sul, ameaçando minar a…

10 horas ago

A conferência global enfatiza a necessidade de colocar as questões das mulheres no topo das agendas políticas

As perspectivas de gênero devem ser “integradas” no governo e na tomada de decisões empresariais…

11 horas ago

Pequim e Shenzhen afrouxam mais restrições ao COVID-19 enquanto a China ajusta a política

Xangai – Os residentes de Pequim comemoraram no sábado a remoção das cabines de teste…

11 horas ago

Este site usa cookies.