Categories: Notícias

Painel do governo do Japão aprova a primeira pílula COVID-19 oral

Um painel do ministério da saúde aprovou um medicamento oral COVID-19 na sexta-feira. A pílula, desenvolvida pela empresa farmacêutica norte-americana Merck & Co., será a primeira do tipo a ser usada no Japão.

O molnupiravir, que impede o novo coronavírus de se multiplicar no corpo, recebeu luz verde por meio de um processo acelerado depois que a MSD KK, braço japonês da Merck, se candidatou no início de dezembro para produzir e vender a droga no Japão.

A subsidiária japonesa disse que o molnupiravir também é provavelmente eficaz contra a variante omicron do vírus.

O primeiro-ministro Fumio Kishida indicou no início da semana que 200.000 doses da pílula seriam distribuídas em todo o país a partir deste fim de semana e disponibilizadas a partir da próxima semana, se aprovadas. O governo japonês já acertou com a Merck a aquisição de 1,6 milhão de doses.

O molnupiravir, também aprovado na Grã-Bretanha em novembro, chamou a atenção como o primeiro tratamento COVID-19 aprovado no mundo, que pode ser tomado por via oral. Mas os reguladores britânicos não recomendaram seu uso para mulheres grávidas e não é aprovado para crianças.

Nos EUA, a Food and Drug Administration (FDA) concedeu autorização de uso emergencial para a pílula na quinta-feira.

Dados de ensaios clínicos mostraram que os pacientes que receberam a droga dentro de cinco dias após desenvolverem os sintomas do coronavírus tiveram 30 por cento menos probabilidade de serem hospitalizados ou morrer em comparação com aqueles que receberam um placebo, de acordo com a subsidiária japonesa.

Em um relatório provisório sobre testes clínicos em áreas incluindo Japão, Europa e Estados Unidos, a Merck relatou inicialmente que o uso da droga oral reduz pela metade o risco de hospitalização e morte. Mas a porcentagem foi revisada para baixo depois que a empresa aumentou o número de participantes do teste.

Na quarta-feira, entretanto, o FDA dos EUA emitiu uma autorização de uso de emergência para Paxlovid, uma pílula contra COVID-19 desenvolvida pela Pfizer Inc.

O governo japonês acertou com a farmacêutica americana a aquisição de 2 milhões de doses, embora a pílula ainda não tenha sido aprovada no Japão.

No início deste mês, a Pfizer disse que a pílula mostrou quase 90 por cento de eficácia na prevenção de hospitalização ou morte em pacientes de alto risco, citando os resultados finais do estudo.

Em uma época de desinformação e muita informação, jornalismo de qualidade é mais crucial do que nunca.
Ao se inscrever, você pode nos ajudar a contar a história da maneira certa.

INSCREVA-SE AGORA

GALERIA DE FOTOS (CLIQUE PARA AMPLIAR)

.

Artigos recentes

Japão expandirá unidade de força terrestre baseada em Okinawa em meio à ameaça da China

O Japão está considerando expandir uma unidade de força terrestre baseada em Okinawa para defender…

14 horas ago

OMS alerta que queda no estado de alerta do COVID-19 pode criar nova variante mortal

Lapsos nas estratégias para combater o COVID-19 este ano continuam criando as condições perfeitas para…

15 horas ago

Executivo do Twitter diz que está se movendo rapidamente com moderação, à medida que o conteúdo prejudicial aumenta

O Twitter de Elon Musk está se apoiando fortemente na automação para moderar o conteúdo,…

15 horas ago

A intensa cultura de greve da Coreia do Sul aumenta a pressão sobre o presidente Yoon Suk-yeol

O descontentamento dos trabalhadores está surgindo em toda a Coreia do Sul, ameaçando minar a…

15 horas ago

A conferência global enfatiza a necessidade de colocar as questões das mulheres no topo das agendas políticas

As perspectivas de gênero devem ser “integradas” no governo e na tomada de decisões empresariais…

16 horas ago

Pequim e Shenzhen afrouxam mais restrições ao COVID-19 enquanto a China ajusta a política

Xangai – Os residentes de Pequim comemoraram no sábado a remoção das cabines de teste…

16 horas ago

Este site usa cookies.